Piter Punk's HomePage - Artigos
 
English version
Configurando uma Impressora usando o ApsFilter+LPRng

Piter PUNK

1. Introdução

O LPRng é compatível com o LPD, o sistema de impressão "padrão" do mundo *NIX. É simples de se utilizar e de configurar, além de ser extremamente leve.

O maior problema de se utilizar o LPRng é na hora de selecionar e configurar o filtro de impressão. Fazer este serviço manualmente é um dos trabalhos mais terríveis do administrador do sistema, que dirá para um usuário doméstico.

Para resolver este problema foi criado o Apsfilter, uma ferramenta capaz de configurar impressoras com facilidade tanto para o sistema LPRng como para o BSD LPD. Através de menus e respondendo a algumas questões podemos configurar impressoras paralelas, seriais, em redes UNIX, em redes SMB, etc...

2. Antes de Começar

A primeira coisa a verificar é se todos os pacotes necessários estão instalados no sistema:

  • apsfilter-7.2.5-i386-2
  • lprng-3.8.27-i486-1
  • espgs-7.07.1-i486-2
  • gnu-gs-fonts-6.0-noarch-1
  • gimp-print-4.2.6-i486-1
  • hpijs-1.6-i486-1
  • ifhp-3.5.11-i486-1

Os quatro primeiros são essenciais, enquanto os últimos são apenas *altamente* recomendados. Os números de versão dos pacotes são os encontrados no Slackware 10. Mas, se você tiver alguma versão mais nova, melhor para você. Nos slackwares anteriores os números de versão devem mudar, mas o nome dos pacotes é praticamente o mesmo...

Agora é a hora de verificar para qual sistema de impressão os comandos lpr, lpc, lpq, lp*, estão configurados. Isso é muito importante, muitas pessoas ficam trocando do CUPS para o LPRng e do LPRng para o CUPS várias vezes, e acabam ficando com links errados. Verifique com o comando:

	$ ls -la `which lpr` | grep -c "lprng"
	1

Este comando verifica se o link do /usr/bin/lpr aponta para lpr-lprng. Se apontar, devolve "1", caso contrário, devolve "0". Caso a resposta tenha sido "0", a melhor maneira de corrigir os links é simplesmente reinstalando o pacote do lprng. Se mesmo assim você estiver em dúvida, experimente fazer:

	# lpr -V

Deve aparecer uma linha semelhante a esta:

	LPRng-3.8.27, Copyright 1988-2003 Patrick Powell, 

Aperte CTRL+C para ter o seu prompt de volta -;) Com isso é possível ter a certeza absoluta de estar rodando o lprng.

Outra coisa que devemos fazer é desativar o daemon do CUPS, se ele estiver sendo executado:

	# /etc/rc.d/rc.cups stop
	# chmod -x /etc/rc.d/rc.cups

O primeiro pára o CUPS, enquanto o segundo faz com que ele não seja reativado no próximo boot da máquina. Agora iremos ativar o LPRng e prepará-lo para reaparecer no próximo boot:

	# chmod +x /etc/rc.d/rc.lprng
	# /etc/rc.d/rc.lprng start

Vamos confirmar se tudo está mesmo no ar:

	# ps ax | grep lpd
	  761 ?        S      0:00 lpd Waiting

E pronto! Podemos passar para a próxima fase! -:)

3. Usando o ApsFilter

Vamos lá, o apsfilter é um script que vai dar uma mãozinha com as suas configurações. Ele possui uma licença especial, em que você se compromente a enviar um cartão postal ao autor. Pela facilidade de uso que o apsfilter traz, vale a pena pedir o endereço do autor e enviar o cartão postal. Não custa quase nada...

O primeiro passo é executar o comando SETUP:

	# /usr/share/apsfilter/SETUP

Logo em seguida, você é questionado se aceita a licença. Seja uma pessoa gentil e aceite a licença. A próxima tela pede a confirmação para que seja enviado um e-mail ao autor solicitando o seu endereço, novamente seja uma pessoa educada e envie o e-mail. Se ocorrer algum problema, envie o e-mail manualmente, o endereço do sujeito é: [email protected]

As próximas duas telas são telas de "propaganda", a primeira seria a "splash screen" do apsfilter, dizendo quem fez, a URL e em quais sistemas roda e a segunda explica o que faz exatamente o apsfilter. Para passar por estes telas, aperte .

3.1. Os início...

Finalmente começamos a configuração propriamente dita. A primeira etapa é verificar o spool e as permissões dele. Exceto em casos especiais, as permissões o spool devem ser drwx------ e deve ter como owner e group o lp. Se estiver correto (e geralmente está), apenas confirme com "y" (de Yes).

A próxima tela pergunta se você deseja adicionar uma nova impressora ou se deseja sobrescrever o arquivo de configuração (ou seja, apagar tudo que já existe e escrever de novo). Se você quiser apenas adicionar a nova impressora escolha "a" (add), se deseja sobrescrever, escolha "o" (overwrite).

3.2. Escolhendo um Filtro...

Agora começou a parte importante. Iremos escolher o filtro de impressão. Se você instalou todos os pacotes recomendados, terá dúzias de filtros para escolher e ser feliz. Selecione a opção (1) Printer Driver Seletion, e vamos ver a lista de filtros disponíveis...

Dificilmente você tem uma impressora PostScript (talvez na sua empresa), o mais provável é que a sua impressora seja suportada pelos drivers da lista 3, 5 ou 12; respectivamente filtros do GhostScript, do Gimp-Print e do HPIJS.

Para impressoras Epson, Canon e algumas Lexmarks eu recomendo usar o gimp-print; para impressoras HP recomendo o HPIJS e, se o seu modelo não estiver listado nem no gimp-print nem no HPIJS ou você não gostar do filtro, utilize os filtros do próprio GhostScript.

Após escolher a lista que deseja, percorra-a até achar o modelo da sua impressora. Ao ver o modelo da sua impressora, pressione "q" e, em seguida o número da sua impressora na lista, o apsfilter irá pedir uma confirmação, aperte Y para confirmar. Se a sua impressora não apareceu na lista ou você desejar olhar alguma das outras listas, selecione "0" e escolha outra lista de drivers.

3.3. Onde está a sua impressora?

O próximo passo é selecionar onde a sua impressora está conectada. Até pouco tempo atrás, praticamente todas as impressoras locais estavam conectadas via porta paralela (existiam algumas na porta serial, mas eram as "ovelhas negras" da família). Atualmente, as impressoras USB estão se tornando a cada dia mais comuns, em termos de configuração, ambas são iguais.

Então, escolha a opção (2) Interface Setup e, dentro desta opção, escolha (1) para configurar a sua impressora local. Agora, você deve escrever o nome do dispositivo que a sua impressora está usando... se for uma impressora paralela, deve estar utilizando o /dev/lp0 (primeira porta paralela, a maior parte dos computadores só tem uma mesmo), se for USB, grandes chances do device ser /dev/usb/lp0.

Se a sua impressora estiver na rede, você deve escolher 3) para impressoras disponíveis via LPD ou 4) para impressoras disponíveis via SMB. Você deve ter percebido que deixamos 5) Appletalk e 6) Novell "de fora" das configurações, fizemos isso porque são redes incomuns e o autor deste artigo (eu) não obteve acesso a uma delas para testar.

No caso da sua impressora na rede estar sendo exportada via LPD, você deve conhecer o nome da impressora na rede e o servidor em que ela está. O apsfilter vai lhe perguntar primeiro o nome do servidor:

	Machine name for remote printer:

E depois o nome da impressora:

	Remote Printer Name:

Se você não conhece o nome da impressora, pode usar o comando lpstat para descobrir... faça: lpstat -s servidor, e verá uma lista das impressoras disponíveis naquele servidor.

Agora, se a sua impressora estiver disponível através de uma rede SMB (Windows ou uma máquina Linux/*BSD/*NIX rodando samba), prepare-se para dúzias de perguntas:

	NetBIOS name of Windows Server: NOME_DO_SERVIDOR
	Windows Server IP Address     : IP_DO_SERVIDOR
	Printer Share Name            : NOME_DA_IMPRESSORA
	Workgroup Name                : NOME_DO_GRUPO_DE_TRABALHO

Neste momento aparece uma pergunta diferente, ele pergunta se você irá imprimir como usuário GUEST, é bem comum as impressoras de rede aceitarem este usuário, se for este o caso, selecione Y. Caso contrário, responda:

	Windows Username              : NOME_DO_SEU_USUÁRIO
	Windows Password              : SENHA

CUIDADO!!! A senha aparece na tela enquanto você preenche este campo! Preste muita atenção se não há ninguém olhando por cima do seu ombro.

3.4. Papel, cores, qualidade, etc...

Esta seção é optativa. Normalmente, cada driver já tem as suas configurações "padrão" para estes parâmetros. Mas, você pode não gostar, pode querer economizar uma tinta ou ainda pode querer imprimir em outro tipo de papel.

Vou passar rapidamente por estas opções:

    (3) Paper Format:
      Seleciona o tamanho da folha de papel, os mais comuns são o A4 e o US letter. Se você quiser medir a sua folha de papel, lembre que 1 polegada (in) são 25,4mm. Boa Sorte -;)

    (4) Printing Quality
      Aqui você pode escolher entre 5 opções:
      1. draft (esboço): baixíssima resolução, correção de um nível de cor para o outro feita "nas côxas".
      2. low (baixa): baixa resolução, transição entre níveis de cor mais suave.
      3. medium (média) Média resolução e transição de cores normal.
      4. high (alta): Alta resolução e ótima transição de cores...
      5. photo (Foto): Altíssima resolução! Transição de cores soberba!
      Obviamente, o 1 é a opção que possui a impressão mais rápida e econômica, enquanto o 5 é a mais lenta e "gastona"

    (5) Color Mode
      Três opções, 1) Colorido, 2) Escalas de Cinza e 3) Preto e Branco

    (6) Print Resolutions in "dots per inch"
      Quantidade de pontos em cada polegada. Muita ATENÇÃO: em vários filtros, a Qualidade de Impressão tem prioridade sobre essa configuração, então você deve alterar lá a resolução.

3.5. Testando e Instalando...

Depois de todas estas configurações, devemos testar a impressora para ver se tudo está OK. Para testar, devemos utilizar a opção (T) Print Test Page, Depois de escolher a opção, devemos escolher T novamente (se tivermos certeza de que queremos imprimir uma página de teste) ou qualquer tecla (se quisermos voltar ao menu principal).

Após isso, será apresentado um comando gigante na tela explicando o que o sistema irá tentar fazer para imprimir. Sinceramente, se você não conhece o GhostScript, não tem muitas chances de entender a linha de comando, então é melhor simplesmente apertar "Y", confirmando. Aguarde um pouco que as vezes a impressão demora bastante, principalmente se você escolheu uma alta qualidade para a impressão...

Se tudo correu bem, basta instalar a impressora (I). Caso contrário, selecione um novo driver, ou altere as configurações do driver que está usando, as vezes isso resolve.

Você deve escolher um nome para a impressora (depois de ter selecionado I, para instalar uma impressora). O ideal é que a sua impressora padrão se chame "lp", caso contrário, sempre terá que indicar o nome da impressora quando for imprimir algo.

Se quiser instalar outras impressoras, basta seguir novamente todos os passos e, quando selecionar I, escolher outro nome para a impressora. Quando houver terminado, utilize o comando "Q". E aperte várias vezes, passando por telas e mais telas de "dicas" e propagandas da banda do autor do apsfilter.

4. Toque Final

Finalmente, reinicie o lpd:

	# /etc/rc.d/rc.lprng restart
ou
	# lpc reread

E pronto! Sua impressora já está configurada e pronta para uso! Espero que você tenha ótimas impressões -:). Este artigo foi testado com várias impressoras: Epson Stylus C42SX, Epson Stylus Color 777 (USB), HP DeskJet 660C, HP LaserJet 1200 (USB) e HP LaserJet 1100A.

Não foram testadas especificamente com este artigo, mas já foram configuradas com o apsfilter + LPRng/LPD: Epson ActionPrinter AP2000, Epson LX810, Epson LX810Q+, Canon BJC245, HP Deskjet 610 e outras que não lembro agora, mas é possível ter uma idéia da quantidade de dispositivos suportados. Quaisquer dúvidas ou sugestões para este artigo podem ser enviadas para [email protected]


Links Principal Artigos Piter Punk Dicas Programas
 
Powered by Slackware Linux - Written in VIm (the best one!) Last Update: 30 Oct 2004