Piter Punk's HomePage - Artigos
 
English version
Utilizando o .Xdefaults

Piter Punk

Em artigos anteriores, colocamos algumas alterações no arquivo .Xresources ou .Xdefaults, mas o que são exatamente estes arquivos? Para que eles servem? O que podem alterar?

1. Introdução

Quase todos os aplicativos X possuem recursos e opções de configuração. Muitas vezes, estas opções não precisam ser configuradas pelo prompt a cada vez que digitamos um comando, podemos colocá-las todas juntas, no arquivo .Xdefaults. Se você não possuir um, crie o seu agora...

2. Xdefaults

A idéia básica deste arquivo, é conter algumas das configurações dos aplicativos, sem coalhar seu $HOME de arquivos ocultos. Também podem ser padronizadas diversas opções de linha de comando. Por exemplo, se você sempre chama o rxvt com estas opções:

	$ rxvt -ls -bg black -fg white

Pode economizar muitos toques no teclado configurando o .Xdefaults para "completar" estas opções automaticamente, colocando nele as seguintes linhas:

	Rxvt*background: Black
	Rxvt*foreground: White
	Rxvt*loginShell: True

Dizemos então, que estas serão as configurações "default" do rxvt. Logo, toda vez que você executar o rxvt ele irá utilizar estas opções (a não ser que você especifique o contrário na linha de comando).

Por este motivo o arquivo é chamado de .Xdefaults, como ele configura os recursos X do aplicativo, também é aceito o nome de .Xresources, você não precisa ter os dois arquivos, apenas um (preferencialmente o .Xdefaults), caso ele não exista no seu $HOME, basta criá-lo.

3. Quais recursos?

Esta é uma pergunta muito comum, dificilmente sabemos todos os recursos que um aplicativo possui e onde podemos encontrá-los. Você tem algumas opções para resolver este pepino...

Uma delas, é verificar se o arquivo está listado no /etc/X11/app-defaults, neste diretório, estão as configurações de recurso padrão do seu sistema. Assim, basta listar o arquivo correspondente ao aplicativo que você deseja configurar e ver as opções oferecidas.

Outra maneira, é utilizar o editres que é um programa feito exatamente para que você veja e edite os recursos de um aplicativo. Para isso você aciona o programa, clica em Commands, depois em Get Tree e, por último no aplicativo que você deseja ver os recursos. Caso o programa seja compatível com o editres, irá aparecer uma árvore com todas as opções do programa.

A última chance que você tem é fazer um man no aplicativo rebelde, com sorte as opções estarão na página de manual. Este é o caso do aterm. E, como o aterm é bem sortido de opções, é uma ótima idéia usar o .Xdefaults para a nossa configuração preferida -;).

4. Como editar

Já foi dito, mas não custa nada lembrar... se você não tem o arquivo .Xdefaults no seu $HOME, basta criar um arquivo vazio com este nome e depois colcar nele as linhas que considerar apropriadas.

Quando estiver editando o arquivo, se não quiser esquecer para que serve cada linha, pode incluir comentários. Ao contrário da maioria dos arquivos de configuração, no .Xdefaults os comentários são o sinal de exclamação (!) e não o famoso jogo-da-velha (#).

Vamos supor que você já pesquisou e sabe quais os recursos planeja configurar, então vamos apenas mostrar a sintaxe da coisa...

Primeiro, existem Classes de recursos. Por exemplo, XTerm é o nome de uma das classes, o próprio XTerm e vários dos seus derivados (rxvt, aterm, wterm, etc...) aceitam este nome para a classe. Cada classe (em teoria) eh um aplicativo...

Depois vem a árvore de recursos. Do mesmo modo que em uma árvore de diretórios o separador é a /, na árvore de recursos é o ponto (.), o único problema é que isso pode gerar linhas enormes. Para solucionar este problema é utilizado o * como coringa, assim a linha:

	*numeric:       C
	

Indica para todos os aplicativos que possuam algum recurso terminado com numeric que este recurso deve ser setado para C. Assim, é muito comum encontrar * no meio de algumas linhas.

Nos arquivos exemplo em /etc/X11/app-defaults, todas as linhas começam com * (ou uma grande maioria) isso acontece porque a classe já está especificada no próprio nome do arquivo.

Isso quer dizer que uma linha no arquivo /etc/X11/app-defaults/XTerm que esteja assim:

	*SimpleMenu*Cursor: left_ptr
	

Quando colocada no seu .Xdefaults deve ficar da seguinte maneira:

	XTerm*SimpleMenu*Cursor: left_ptr
	

Uma última dica, as maiúsculas e minúsculas fazem TODA a diferença quando você configura o .Xdefaults, por isso preste bastante atenção em como estão escritas as linhas que você for copiar.

Para as suas alterações fazerem efeito, basta reiniciar o X. Se você não quer reiniciar o X, quer ver as suas alterações fazendo efeito agora, basta digitar rxdb .Xdefaults (ou .Xresources) e reiniciar o aplicativo.

5. Conclusão

Com este artigo, você aprendeu o que é o arquivo .Xdefaults e o que fazer com ele. Existem diversas configurações interessantes que podem ser realizadas utilizando este arquivo. Algumas destas configurações estão em alguns de meus artigos (como o Arrumando o Netscape ou o XDM).

Como sempre, estamos preparados para responder dúvidas e aceitar críticas... o e-mail é [email protected].


Links Principal Artigos Piter Punk Dicas Programas
 
Powered by Slackware Linux - Written in VIm (the best one!) Last Update: 30 Oct 2004